I'M A POET...I BELIEVE THIS WORLD COULD BE A BETTER PLACE...


..



Terça-feira, 1 de Julho de 2008

Agonia

 

Uma dor cortante. Silenciosa. A agonia descia pela minha garganta, pelo meio do peito, pelo meu estômago, esmagando-me. Sufocando-me.

 

A minha cabeça latejava. Senti a ilusão chegar mais uma vez: eventualmente iria explodir em mil pedaços cortantes e tudo terminaria.

 

A pressão desceu pelo nariz, desfigurando-me. Senti-me como um animal pronto a rosnar com angústia.

 

As lágrimas já não me incomodavam, ao invés disso, aliviavam a agonia, deixando-me fraca.

 

Queria desistir. E isso ainda me magoava mais. Os meus pés encolhiam-se e tocavam-se enquanto que todo o meu corpo se comprimia numa tentativa desesperada de sobreviver. De reprimir e expulsar a dor.

 

Odiava cada partícula do meu ser. Odiava não apenas o Mundo ou o Universo. Odiava toda a existência.

 

Cada vez mais fraca, mais sozinha, sentia-me como um papel que ardeu completamente por dentro mas se manteve inteiro. Pronto a desistir ao mínimo contacto. A se transformar em cinzas, levadas pelo tempo.

 

Por mais forte que tentasse ser, bastava a melodia recomeçar. Um relembrar e a cascata voltava a rebentar.

 

Queria mexer-me. “Talvez se fugir, para longe do meu mundo, a dor enfraqueça, confusa com a minha súbita coragem”, eu pensava, estupidamente. Mas eu não tinha essa coragem. Nem força para isso.

Apenas consegui abrir os olhos.

 

 

 

Então, estupefacta, observei o meu redor.

 

Seres inutilmente limpos, roupas esterilizadamente brancas. Objectos ainda mais inutilmente imaculados.

Uma cena muda, cómica.

As caras revelavam confusão. Impotência. Cercavam uma cama enquanto se olhavam, gesticulando e fazendo os instrumentos reluzir ainda mais.

Alguém deitado, revolto em agonia, era o centro de tudo aquilo.

Apesar da minha dor, do meu sufocar, senti necessidade de ver tudo aquilo de perto.

Deslizei até a cama e pairei.

 

Ninguém me olhou.

Ninguém me sentiu.

 

Inclinei-me e observei aquele ser. Conseguia sentir a sua agonia de tão forte que era. Ou seria a minha?

 

Bruscamente, como que tentando libertar-se ou em apenas outro espasmo de dor, a criatura voltou a cara para mim com outro gemido. Eu.

A confusão arrebatou-me e senti-me cair no vazio. Eu, apática. Eu, vazia. Eu, traumatizada.

 

Apesar das feições desfiguradas pela agonia, reconheci-me. Reconheci a minha dor.

 

Subitamente algo a brilhar captou a minha atenção, tirando-me daquela queda sem fim.

Voltei a olhar aquelas pessoas, aqueles seres tão diferentes de mim e no entanto, tão semelhantes.

 

Um olhar denunciou-os. Compreendi.

Todos se interrogavam… Como ajudar alguém que sofre sem causa física?

 
sinto-me:
música: Circles - Hollywood Undead

by Therina às 23:01
link do post | coment | see coments (9) | favorito
Terça-feira, 10 de Junho de 2008

Pedras e Lençois de Cetim escarlate

 

 

Hoje olhei-me.
Deslizei até ao espelho.
Suspirei…

 

 

 


Deixei uma pequena e tímida gota escorrer-me pela cara.
E tirei a máscara.
Voltei a erguer os olhos.
Sentindo que me exigiam algo.
Uma única coisa,
Simples:
Que me olhasse.
Mas que olhasse até ao fundo de o meu ser,
Revoltando tudo e abrindo todas as janelas e armários.

Respirei fundo.
Lentamente.
Cedi.
Ainda mais lentamente deixei que a Morte me ajudasse,
Com toda a sua sabedoria e bondade.
Deixei que me fechassem os olhos
E guiassem até ao meu túmulo.
Senti-me deitada.
Sufocando.
Fria.

Mas não sozinha.

Abandonei todos os meus medos.
Umas mãos geladas deslizaram suavemente sobre as minhas pálpebras,

Deixando me sozinha.

Então vi-me:
Pequenos erros,
Ligados por sorrisos,
Formavam pequenas pedras.
Por onde lágrimas escorriam
E desilusões e paixões se deleitavam.

Com o passar do tempo,
Como um arco-íris a aparecer,
Vi-me: formar-me e crescer,
Sem qualquer pudor.


E as pedras foram ganhando brilho,
Ficando quentes.
E as lágrimas uniram-se ao que restava dos sorrisos, desilusões e paixões,
Formando lençóis de cetim escarlate. 

E o sangue que agora banhava as pedras,
Tornou-as ossos, carne e pele.
      E então ouvi algo bater, 
   Devagar, 
    Pesarosamente. 
  Depois mais depressa, 
  Mais forte, 
  Teimando sair da sua dimensão irreal. 

Abri os olhos e contemplei… 
Toda a minha pele cintilava, 
Liberta de máscaras, 
Deixando o meu coração gritar até perder o esplendor. 
Cada pequena pedra do meu ser rejubilava 
Por deixar, para trás, os complexos. 

E respirar. 
 

 

Hoje olhei-me.
Deslizei com o vento.
Superei… 

 
 
 
 
 
sinto-me: culpada
música: in die nacht / behind blue eyes

by Therina às 02:19
link do post | coment | see coments (1) | favorito
Quarta-feira, 19 de Março de 2008

Memórias (ex-texto de português, demasiado confuso xD)

 

Dou por mim a pensar de novo no que já passou…
Dou por mim a lembrar-me da minha vida, os caminhos de que já fugi ou mesmo procurei, os caminhos que percorri…
Tantos outros momentos pensei, e lembrei-me da curta e preenchida vida de uma borboleta, que agora chego a pensar no que pensei…
Mais uma vez a Lua nasce, e ao sentir os vestígios do Sol que se pôs, lembro-me do Sol que nasceu enquanto me pergunto…Quantas mais vezes a Lua e o Sol nos oferecerão a sua beleza? E quantas vezes já tiveram a bondade de se mostrarem? Teria de fazer contas de mais… Contas que a minha paciência não resiste a recusar.
E então continuo a viajar, permanecendo aqui e nunca tocando o chão.
A escuridão, o silêncio, tudo me acalma… Apenas um respirar profundo de um corpo presente e um espírito ausente. Estou bem. Então, subitamente, ergo as asas e volto a recuar para onde me puxam! As memórias invadem-me, consumindo-me com um fogo.
Memórias boas, memórias feias, memórias tímidas e memórias egoístas que teimam a não partir.
Por vezes é apenas como ler um livro, outras é como um pesadelo, um furacão que me prende, confunde e magoa. O ar é sugado a minha volta, sinto-me sufocar, sei que para que tudo se transforme em nevoeiro basta dizer “Não, viver isto uma vez é suficiente!”, no entanto nunca chego a pronunciar estas palavras mágicas. A razão? Bem…acho que afinal ninguém me puxa, sou eu que atraio as memórias para mim, simplesmente para expulsar as saudades ou porque por mais que me possam magoar, sem elas eu não seria Eu.
As recordações continuam a chegar, as primeiras fracas, as seguintes fortes. Apenas memórias de pequenas coisas, que no entanto deixam cicatrizes invisíveis. Como num espelho, onde apenas as cicatrizes visíveis, perdidas pelo meu corpo, aparecem.. apenas algumas tem as suas cicatrizes invisíveis, mas a origem da maioria não me marca, são apenas pequenas pedras no meu caminho.
Começou a chover, sinto-me como o chão, ora a ser torturado ora a ser acalmado, mas sempre sabendo que assim se mantêm vivo. Uma raiz vai crescendo dentro de mim, roubando a vida aos mais frágeis, enquanto se expande, para controlar tudo, e saber que não lhe roubarão o merecido espaço. As memórias menos importantes vão desaparecendo…
A chuva começa a acalmar, estico a mão e apenas uma ou outra gota tem a coragem de me atacar. Levo a mão a cara e reparo…Não me atacam, mas sim me dizem que tudo esta bem, tudo esta onde deve estar.
A Lua continua a brilhar no canto da minha janela e a chuva já foi dormir, não sei por quanto tempo, apenas sei que voltara, para me obrigar a abrir ou fechar os olhos, e me dizer que estou viva, quando eu menos esperar.
sinto-me:
tags:

by Therina às 23:29
link do post | coment | see coments (5) | favorito
Segunda-feira, 10 de Março de 2008

Ver

 

Eu vi-te
Tu viste-me
Era tudo tão perfeito
Eu não podia imaginar que ia a acabar desta maneira.

Tu viste-me
Mas apercebi-me
Tu apenas viste o que querias ver.

E eu vi-te
Mas apercebi-me
Apenas vi o que queria ver.

Tu viste-me
E pensaste que eu era aquele tipo de rapariga
Tudo porque disse que eras lindo.

E eu vi-te
Pensei que eras o rapaz perfeito
Tudo porque tu olhaste para mim sem me ver.

Mas agora é tarde
Tudo porque disse que eras tão lindo
Como pude não me aperceber?
As vezes era só um piscar de olhos,
A brilhante janela para a tua alma
A expressão na tua cara
Era suficiente
Eu pensava que me vias verdadeiramente
Eu pensava que percebia a tua mente.

Mas tudo o que eu sabia estava tão errado
Tudo o que eu pensava que sabia era tão falso.

Tu viste-me
Eu vi-te
Era tudo tão perfeito
Como pode acabar desta maneira?

Mas está tudo bem
Agora encaramos
Tu foste uma desilusão
Eu fui uma miragem, bem longe de ti
Nós fomos uma mentira tão perfeita com todas as suas imperfeições
Tão falsa, tão linda.

Mas está tudo bem
Eu não mudava nada
O tempo passa
E eu continuo a acreditar que não há nada que eu pudesse fazer,
A não ser dar um passo atrás e dizer:
Quero saber se és tão lindo por dentro como penso que és por fora.

Mas está tudo bem
Não há problema
Eu pensei que te vi
Tu pensas-te que me viste
Não havia nada que pudéssemos fazer
Sem ser esperar que acabasse desta maneira.


by Therina às 22:41
link do post | coment | see coments (2) | favorito

A whisper - Um sussurro



I whisper
And I whisper to your soul
I know you don’t want to hear me
You ignore my shadow on the mirror
But I whisper
Because I believe…
Someday you’ll feel my presence
You’ll release the tears
And I’ll breathe
Finally we’ll be as one

A whisper
A whisper to your mind
It’s been years
I whisper
Although you refuse to hear me
I whisper

Can’t you see
You'll still be my rainbow in the darkness?
And I’ll be here
Waiting with the rain over me
It’s been years
We all have our mistakes
Forget the forgiven
You don’t need to look back
I’m still in here
Whispering to your soul

A whisper
A whisper to your mind
It’s been years
I whisper
Although you refuse to hear me
I whisper

You lie,
Pretending that don’t see those eyes in the mirror
But you don’t need to look back
Just stop pretending that you don’t feel
The whispers on your back
Stop..

A whisper
I know you feel the breeze..
Then a chill on your back
A whisper
Someday you’ll release he tears
I whisper
I whisper to your mind
It’s been years
Someday we’ll be ok
I’ll keep whisper...
_________________________________________________

Eu sussurro

E eu sussurro para a tua alma

Eu sei que tu não me queres ouvir

Tu ignoras a minha sombra no espelho

Mas eu sussurro

Porque eu acredito…

Um dia tu vais sentir a minha presença

Vais libertar as lágrimas

E eu vou respirar

Finalmente seremos como um

 

Um sussurro

Um sussurro para a tua alma

Passaram-se anos

Eu sussurro

Apesar de te recusares a ouvir-me

Eu sussurro

 

Será que não consegues ver

Que continuas a ser o meu arco-íris na escuridão?

E eu vou estar aqui

A espera com a chuva por cima de mim

Passaram-se anos

Todos temos os nossos erros

Esquece o perdão

Não precisas de olhar para trás

Eu continuo aqui

A sussurrar para a tua alma

 

Um sussurro

Um sussurro para a tua alma

Passaram-se anos

Eu sussurro

Apesar de te recusares a ouvir-me

Eu sussurro

 

Tu mentes,

Fingindo que não vês aqueles olhos no espelho

Mas não precisas de olhar para trás

Apenas para de fingir que não sentes

Os sussurros nas tuas costas

Para…

 

Um sussurro

Eu sei que sentes a brisa…

Então um arrepio nas tuas costas

Um sussurro

Um dia vais libertar as lágrimas

Eu sussurro

Eu sussurro para a tua mente

Passaram-se anos

Um dia vamos estar bem

Eu vou continuar a sussurrar…


by Therina às 22:24
link do post | coment | favorito

I didn't knew what to answer - Eu nao sabia o que responder


That won’t happen
That won’t happen
Face the trued
Then finally you can live with you

You don’t need to tell me who you was
So that I can tell who you'll be

You told me you hate your passed
You ask me why you can’t forget it
And why those strange memories

I didn't knew what to answer
But that won’t happen
That won’t happen

You don’t need to tell me who you was
So that I can tell who you'll be
You just have to face your ghosts
Leave them at their graves

You said you’re always miserable
You ask me if the end is near
And why you don’t sleep
I didn't knew what to answer
But then it came to me…
That won’t happen just like that
That won’t happen

You have to banish your ghosts
From your mind
And when you say good night to them for the last time
You will finally sleep in silence

You don’t need to tell me who you was
So that I can tell who you'll be
You just have to face your ghosts
Leave them at their graves
Believe in you
Deny your fears and hurts
Then at last you will smile..
..Sleep at night..
__________________________________________________

Isso não vai acontecer

Isso não vai acontecer

Enfrenta a verdade

Então finalmente tu podes viver contigo

 

Não precisas de me dizer quem tu foste

Para eu te dizer quem vais ser

 

Tu disseste-me que odeias o teu passado

Tu perguntaste-me porque não o consegues esquecer

E o porque dessas estranhas memorias

 

Eu não sabia o que responder

Mas isso não vai acontecer

Isso não vai acontecer

 

Não precisas de me dizer quem tu foste

Para eu te dizer quem vais ser

Tu apenas tens de enfrentar os teus fantasmas

Deixa-los nas suas campas

 

Tu disseste que estas sempre miserável

Tu perguntaste-me se o fim esta perto

E porque não dormes

Eu não sabia o que responder

Mas depois apercebi-me….

Isso não vai acontecer assim

Isso não vai acontecer

 

Tens de banir os teus fantasmas

Da tua mente

E quando lhes disseres boa noite pela última vez

Finalmente vais dormir em silêncio

 

Não precisas de me dizer quem tu foste

Para eu te dizer quem vais ser

Tu apenas tens de enfrentar os teus fantasmas

Deixa-los nas suas campas

Acredita em ti

Nega os teus medos e mágoas

Então por fim vais sorrir…

… Dormir a noite…

 

 


by Therina às 21:53
link do post | coment | favorito

Hand Paiting :D


i love art ..! xD












^ here when i was starting..









and here when i finish.. --->




i know it's ugly and scary




but i still love it xD



sinto-me:

by Therina às 21:50
link do post | coment | favorito
Domingo, 9 de Março de 2008

Together - Juntos



Give me your hand
I’ll show the other side of life
Together we will be like jack and sally
And we will be strong
Until the world ends!

Our love is going to give us
The strength to scream
Until there’s nobody to hear us!

Give me your hand
I want to be your future, sun and water
Together, I will be Alice
And you will be my white rabbit
Always in my mind

Give me your hand
And trust in me
I’ll follow you to hell
And bring you to some safe place
Where we will be just us and our hearts
Until the world ends!

Together we will be like some other couple
that stays in story
Just trust in me and you will see
That we will never need to say sorry
Give me your hand and you’ll see that I’m right

Together there’s no evil that reaches us
Together there’s no weakness
Just trust me and give me your hand..
__________________________________________

Dá-me a tua mão

E eu mostro-te o outro lado da vida

Juntos seremos como Jack e Sally

E seremos fortes

Até o mundo acabar!

 

O nosso amor vai dar-nos

A força para gritar

Ate não existir ninguém para nos ouvir!

 

Dá-me a tua mão

Eu quero ser o teu futuro, sol e água

Juntos, eu serei a Alice

E tu serás o meu coelho branco

Sempre no meu pensamento

 

Dá-me a tua mão

E confia em mim

Eu seguo-te até ao inferno

E trago-te para um lugar seguro

Onde seremos só nós e os nossos corações

Até o mundo acabar!

 

Juntos seremos como outro casal

Que fica na história

Apenas confia em mim e verás

Que nunca precisaremos de pedir desculpa

Dá-me a tua mão e verás que tenho razão!

 

Juntos não a mal que nos alcance

Juntos não a fraqueza

Apenas confia me mim e dá-me a tua mão…


by Therina às 22:13
link do post | coment | favorito

Destiny - Destino



I need to have a bit of faith
But it’s all a mess
It’s all so confuse
That I don’t know what to do

My head is flying
My feet don’t stop
I don’t know what to believe
What to want
What to hear
Believe me
Don’t push to hard
You don’t want to be the one
Who hurts me now

My story is clear
My present is good
But and my destiny?
.. I don’t even see is shadow

So don’t push right now
Cause I’m lost
It’s all a mess
It’s all so confuse
That I don’t know what to do

My head is flying
My feet don’t stop
I just want to trust on destiny
But he is hidden
And I’m on some cloud
I don’t now if I should fly higher
Or just fall like everyone

In my heart I just wish
What everybody wants..
A fairytale where I’m a princess
My story is clear
My present is here
But I don’t even hear a whisper of my future
Should I have a little bit faith?
Should I trust my destiny?
___________________________________

Preciso de ter um pouco de fé

Mas está tudo baralhado

É tudo tão confuso

 

A minha cabeça está a voar

Os meus pés não param

Eu não sei em quê acreditar

O que querer

O que ouvir

Acredita em mim

Não carregues demasiado

Não vais querer ser aquele

Que me magoa agora

 

A minha história está limpa

O meu presente é bom

Mas e o meu destino?

… Nem sequer vejo a sua sombra

 

Por isso não carregues agora

Porque eu estou perdida

Está tudo baralhado

Está tudo tão confuso

Que eu nem sei o que fazer

 

A minha cabeça está a voar

Os meus pés não param

Só quero acreditar no destino

Mas ele esta escondido

E eu estou numa nuvem

Não sei se devo voar mais alto

Ou cair como todo a gente

 

No meu coração eu só desejo

O que toda a gente quere

Um conto de fadas onde sou uma princesa

A minha história está limpa

O meu presente é bom

Mas nem sequer ouço um sussurro do meu futuro

Será que devo ter um pouco de fé?

Será que devo confiar no meu destino?


by Therina às 21:59
link do post | coment | favorito

i'm strong enough


Why looking at my life it's so hard?
BECAUSE IT’S NOT WHAT YOU WANT
Why look around me it’s so hard?
BECAUSE IT’S ALL A MESS
And why I feel this way ?
BECAUSE IT’S ALL YOUR FAULT
And what can I do?
YOU CAN START FOR AWAKING

CAN START FOR AWAKING…

CAN START FOR AWAKING…

Every time I look around
I only see leaves falling
And trees are so naked
Everything it’s screaming
And I can’t do nothing
It’s all so sad

And I’m letting me go
I’m going with the flow
And I am drowning more each time
I’m seeing all the mess that I’ve done
And now it’s just to late for regrets

How is that i arrived this point?
IT’S ALL YOUR FAULT,
YOU’RE TOO WEAK!

I’m seeing all the light’s I have to see
And that is nothing I can do
No regrets
No mercy
No nothing

To me it’s to late
I have to be strong
Cause some day I’ll be saved

NOBODY WILL SAVE YOU
YOU HAVE TO SAVE YOURSELF

But I’m too weak
I just have to let go

Maybe some other life..
Maybe not!

I have to save myself..

NOW
NOW
NOW !

I’m saving me from all that pain
It’s time to stop feeling sorry for myself
Just have to believe…

I’M STRONG ENOUGH!


by Therina às 21:58
link do post | coment | favorito

.

I imagine a person who can't fly
I imagine a person that can't feel butterflies
I imagine a person who can't smile
who can't simple cry

Would that person be sad, alive?

.about me


. ver perfil

. seguir perfil

. 2 seguidores

.pesquisar

 

.Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts

. Agonia

. Pedras e Lençois de Cetim...

. Memórias (ex-texto de por...

. Ver

. A whisper - Um sussurro

. I didn't knew what to ans...

. Hand Paiting :D

. Together - Juntos

. Destiny - Destino

. i'm strong enough

. ser bela?

. stupid dreams - sonhos es...

. Lolyness

. when we've got nothing to...

. Albert Einstein

. another drawing

. drawings

.arquivos

. Julho 2008

. Junho 2008

. Março 2008

.tags

. todas as tags

.links

"quando queremos muito uma coisa, o Universo conspira para que o sonho se realize", Paulo Coelho.

.subscrever feeds